Beco sem saída?

Atualizado: Ago 2


O CDS/PP pode estar a caminhar para um beco sem saída. Esta semana a evidência de um CDS/PP dividido surge por duas personalidades bem conhecidas.

De um lado Lobo Xavier, que num programa televisivo apelidou o Dr André Ventura de "Inimigo", a defender o apoio ao Dr Marcelo Rebelo de Sousa e que em jeito de ultimato referiu que abandonaria o partido se a decisão não fosse essa. Outra personalidade o Dr Pedro Borges de Lemos, noutro sentido defendeu o apoio do CDS/PP ao Dr André Ventura por uma questão de coerência ideológica e que também segundo essa entrevista colocou a hipótese de abandonar o partido se não fosse essa a decisão dos órgãos internos. Portanto se dúvidas houvesse sobre as correntes internas do CDS/PP, com estas duas tomadas de posição opostas ficou mais esclarecida essa divisão.

O CDS/PP apoiando o Dr Marcelo coloca-se numa situação de perigosa ambiguidade ideológica, porque será incompreendido pelo seu eleitorado o apoio a um candidato que é apoiado pelo centro-esquerda Social-Democrata e pior ainda, pelo Partido do Governo, o Partido Socialista. Um CDS/PP com o eventual apoio ao Dr Marcelo vai precipitar o partido para o abismo e para o residualismo político, uma vez que tal decisão levará ao abandono de muitas personalidades e sobretudo militantes e simpatizantes cujas convicções de Direita e a matriz ideológica será sempre evocada. Estes terão certamente como destino o partido CHEGA cuja a sintonia ideológica de Direita permitirá abrir as portas, bem como a ambição de um projecto político em crescimento, que até aqui tem sido notável.

Será certamente interessante ver muitos que andaram a apregoar durante décadas a doutrina de Direita no CDS/PP, do rigor político e ético, ver agora essas "inabaláveis convicções" caírem por terra com o apoio a um candidato que é a principal figura de um sistema fedorento, cheio de promiscuidades entre o poder político e empresas, um sistema minado de casos de corrupção com uma Justiça que tarda condenar poderosos, um sistema que negligencia os pilares do Estado e prioriza ajudas ao sistema bancário envolvidos em esquemas financeiros que lesam o Estado, escândalos de nepotismo, nomeações de ex-governantes para cargos públicos, etc.

Se há momentos que decidem o futuro de organizações, este é certamente um que poderá ditar uma saída para a continuidade politica do CDS/PP ou pelo contrário poderá ser um beco sem saída e o fim da linha.



59 visualizações
 

© 2020 por Bloco de Direita.