©2019 por Bloco de Direita.

Manifesto Político

Unir Portugal

 

Quem Somos?


Numa realidade e integridade nacional ameaçadas pela divisão partidária e constante polarização política, o Bloco de Direita surge como um projecto humanista e conciliador do campo político e filosófico da Direita em Portugal, sub-representada pelos demais e divisórios partidos políticos que, ao contrário deste projecto, visam a sobrepor interesses individuais ao bem comum de todos os membros desta Pátria.

O nosso objectivo estrutural será aglomerar as demais organizações políticas de Direita numa só casa, uma casa que represente uma nova democracia para Portugal e que inicie uma convergência no plano geral das direitas.

Somos uma força política personalista que pugna pelo respeito mútuo e valores de tolerância, assegurados pela defesa da cultura portuguesa e dos valores católicos, componentes fundamentais da identidade e origem nacional que, apesar do secularismo característico do Estado Português, devem permanecer instituídos e difusos na sociedade, de modo a evitar a degeneração sóciocultural das populações e combater a toxina do pós-modernismo.

Seguimos como princípio: “Importa mais o que nos une, que aquilo nos separa”.

O Que Propomos


O Bloco de Direita é a reacção a anos de degradação do Estado de Direito constitucional que Portugal vem sofrendo ao longo das sucessivas governações deste Regime, à incapacidade que as grandes forças políticas tiveram no âmbito nacional de desenhar e propor as reformas necessárias para fortalecer a democracia e a representatividade popular nos órgãos de gestão estatais e à constante degeneração da virtude naquilo que é o cumprimento do dever cívico na política no geral.

O Bloco de Direita convoca todos os portugueses, para uma constante e efetiva mobilização no combate político e cultural por Portugal, reiterando o apelo ao voto e afirmando-se assim como defensor intransigente do voto obrigatório.

O Bloco de Direita defende a credibilidade e a transparência na acção política, pugnando por uma proximidade activa entre eleitos e eleitores, apostando na exigência no que respeita ao exercício dos cargos políticos com total independência dos grupos de interesses e na elevação da acção política. Advogamos a promoção de uma cidadania activa e informada, que visamos utilizar para caminharmos na direcção daquilo a que chamamos uma sociedade de filósofos, qualificada através da escolha dos seus dirigentes, privilegiando a elevação ética e o mérito cívico e a plenitude democrática.

O Bloco de Direita propõe assim uma série de medidas construtivas para reformar o actual e vigente regime e começar no panorama Nacional uma transmutação de paradigmas que devolva Portugal aos portugueses, ao invés dos interesses e lobbies partidários que desvirtuaram a democracia nacional.

O Bloco de Direita é defensor de um Estado reduzido às suas funções mais básicas e originais, primando assim por uma menor interferência do órgão executivo na economia privada e pelo rompimento das correntes do socialismo económico que há 4 dezenas de anos vem asfixiando o povo Lusitano, não tendo por justificação visões filosóficas, mas sim aquilo que é melhor para a Nação. Porém, ao contrário das demais soluções económicas provenientes dos restantes partidos, defendemos uma transição gradual nesse sector de modo a promover uma estável mudança e não um desaire económico proveniente de egoísmos ideológicos.

O Que Rejeitamos


O Bloco de Direita rejeita e repudia veemente o racismo, a xenofobia e a violência, atitudes divisórias que são a antítese da nossa história enquanto povo e colectivo.

O Bloco de Direita opõe-se a qualquer projecto que divida Portugal, pois entendemos que não haverá maior ameaça à identidade e unidade nacional que a sua fragmentação política e o aumento da corrupção local.

O Bloco de Direita estabelece-se como um projecto anti-totalitário, recusando ideologias que em sua matriz filosófica ponham em causa a Dignidade do Ser Humano e seus essenciais Direitos. Rejeitamos então ideias e concepções como o Fascismo e o Comunismo, que defendemos ter a sua origem no mesmo pensamento.

O Bloco de Direita opõem-se a revisionismos históricos que comprometam o espírito de orgulho nacional e que, em contra partida, sirvam de catalisadores e justificação moral para a implementação de ideologias e teses sóciopolíticas que sirvam interesses partidários que sejam, em última análise, prejudiciais à acção humana e integridade da Pátria portuguesa.

O Bloco de Direita despreza qualquer atentado aos direitos máximos da vida e propriedade privada, direitos a partir dos quais se edifica o indivíduo enquanto ser digno e pessoa.  

Dizemos NÃO à divisão e a toda a atitude que comprometa e ponha em causa a unidade nacional, o bem-estar do cidadão de bem e pessoa humana, ou que possa contribuir para uma balcanização do território português.